Curiosidades

Cadelinha do filme “A Caminho de Casa” era de um abrigo

Cadelinha do filme "A Caminho de Casa" era de um abrigo

A cadelinha “Bella”, protagonista do longa-metragem “A Caminho de Casa”, que estrou nos cinemas há cerca de uma semana, vivia, na vida real, num abrigo para cães em Tennessee, nos EUA.

Ela foi parar lá em 2017 após ser encontrada faminta e machucada numa lata de lixo. Bella, que na verdade se chama Shelby foi adotada e participou de uma campanha para arrecadar ração, brinquedos e camas para os outros animais que habitam o abrigo “Cheatham County Animal Control”, lugar onde foi descoberta pela equipe da produção do filme “A Caminho de Casa”.

Tocado pela trajetória da cachorrinha, o autor do livro que deu origem ao filme, Bruce Cameron, também escreveu um livro sobre ela – “A História de Shelby”.

Um fato relevante para os amantes de gatos: o filme tem vários, vários deles, um mais fofo que o outro! Bella, inclusive, contracena ao lado deles.

O filme se inicia com uma triste situação: a demolição de imóveis com vários gatos vivendo dentro, algo que acontece bastante por exemplo no Brasil.

A cena não passa em branco para quem é atento às demandas pelos direitos dos animais e acompanha casos tristes como esses.

Ainda bem que onde o filme se passa, em Denver (EUA) é possível denunciar às autoridades e acionar entidades de proteção animal para impedir a demolição de residências que contenham gatos, cachorros ou quaisquer outros animais.

Paradoxalmente, a cidade possui um rígido controle de animais que proíbem a adoção de pit bulls por considerá-los animais de alta periculosidade. Quem os possui precisa mantê-los apenas dentro da residência e não pode sequer passear com eles sob pena de serem eutanasiados.

É algo bastante positivo assistir tais filmes que retratam a realidade dos animais que residem em outras partes do planeta de modo a valorizarmos as conquistas em lei que tivemos.

Em São Paulo, por exemplo, a Lei 12.916 proíbe desde 2009 a matança de animais em situação de rua, sejam vira-latas, pit bulls ou de qualquer raça. E essa lei se espalhou por mais 11 estados brasileiros sendo que nos demais também existe uma insistente luta para acabar com o extermínio de animais.

Falta-nos uma lei que proíba a derrubada de imóveis enquanto todos os animais residentes não tiveram sido retirados da forma mais ética possível e conduzidos a um lugar seguro.

“Todos se esforçaram para garantir que Shelby e outros animais fossem bem tratados. Todos da equipe recebiam três números para telefonar se vissem algo de errado e, inclusive, podiam fazer isso anonimamente para denunciar qualquer caso de maus-tratos. Toda vez que você vê Shelby fazendo algo complicado na tela é porque ela está ansiosa por carinho, guloseimas e brinquedos. Ela é mais que uma estrela de cinema. É um cachorro incrível”, relatou Cameron.

“Ela tinha uma qualidade de estrela. Uma personalidade realmente única. Ela era esse tipo de cachorro que fazia você sorrir”, declarou o ex-oficial de controle de animais do abrigo de Shelby, Thomas Jordi.

Veja o trailer do filme:


Gostou da matéria? Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado!

Comentários no Facebook